Solda Eletrônica

Campo Dielétrico e Criatividade

   A solda eletrônica é um processo aplicado na construção objetos utilitários no dia-a-dia doméstico e mercantil. Uma máquina de pequeno porte possibilita, por exemplo, a construção de embalagens, álbuns, pastas, cones de sinalização, balões e bonecos infláveis, bolsas, chaveiros, lonas de cobertura, enfim…, um universo cujos limites são a imaginação criativa.

  Assim como na gravação/impressão há demanda de ferramentas (as matrizes), a solda eletrônica tem os eletrodos como ferramentas, como funcionam como moldes: eletrodos de latão, de ótima condutividade e vida útil longa. Para cada tipo de trabalho/solda constroem-se ferramentas adequadas, seja para unir laminados ou para dar acabamento.

   Os produtos acima mencionados são objetos feitos com plástico (pvc, nylon, etc.), que têm moléculas polares, característica que otimiza a aplicação da solda dielétrica (campo elétrico alternado aplicado ao plástico que dispersa a energia) até ao ponto de fusão: é a ação da alta frequência. 

Obs.: Os elementos dielétricos podem ser sólidos, gasosos ou
líquidos. A polarização acontece na orientação dos centros de carga para um
campo externo, sendo o deslocamento reversível.
|| J. C. Macedo,
jornalista e tecnólogo.