Palavra do Editor

Tecido & Comunicação Visual

A construção de um tecido pode ser observada como o desempenho civilizacional das comunidades ancestrais que, de fibra em fibra, confeccionaram a humanidade.

Eis a importância do tecido – qualquer tecido – na vida de cada pessoa, tanto mais que a pessoa, ou a comunidade, passaram a incorporar no tecido estampas (em tinta ou bordado) com referências socioculturais e políticas.

Agitar um tecido, enquanto vestuário ou bandeira, é expor utilidades e ideias. Por isso, o tecido em si mesmo é um cenário social e industrial que permite a comunicação visual no revestimento do corpo humano e na divulgação do ato civilizatório – i.e., o tecido é parte de uma civilização que se manifesta na pessoa e nas comunidades.

Ontem como hoje, o tecido é um dos objetos industriais que se recicla facilmente, e mais, pode ser construído com fibras de vários tipos, naturais ou sintéticas. E então, quando se agita, por ex., uma bandeira, agitam-se os sinais de uma sociedade criativa e industrial.

BARCELLOS, João
Escritor, Pesquisador de História, Conferencista